Contador de visitas

Contador de visitas

21 de abril de 2014

Paul W.S. Anderson divulga detalhes sobre Resident Evil 6


Enquanto participava do Festival Internacional de Cinema de Pequim para falar sobre a tecnologia nos cinemas e o avanço técnico do 3D, o diretor Paul W.S. Anderson deu alguns detalhes inéditos do sexto filme da franquia Resident Evil.

2 de fevereiro de 2014

Paul W.S. Anderson fala sobre atual situação de Resident Evil 6

O site Collider teve a possibilidade de falar com o diretor Paul W.S. Anderson, que terminou seu trabalho com o filme Pompeia, sobre o atual status do sexto e último filme da franquia Resident Evil, que estava prometido para chegar em setembro deste ano.

De acordo com Anderson, ele só terminou Pompeia há poucos dias e não começou a pensar em nada, como se fosse um período de férias. No entanto, "nós gostaríamos de fazer outro filme Resident Evil. Definitivamente. Mas as rodas não estão muito em movimento ainda." - afirma o diretor em parte da entrevista que será em breve lançada na íntegra.

É de se imaginar que Anderson vai começar a escrever o roteiro em um futuro próximo e vai gravar o filme até o final deste ano com uma data de lançamento para o final de 2015. Mas isso é apenas um palpite, pois não há nada confirmado.
   

 

28 de dezembro de 2013

Cartazes de Resident Evil 2: Apocalipse descartados são divulgados na rede

Foram liberados por um usuário no ebay, cartazes oficiais de Resident Evil 2: Apocalipse  que seriam usados como artes finais do filme. As artes foram mostrados apenas para os produtores e diretor do filme, que os descartaram.

As "peças" anunciadas por "bingo210", são oficiais e possuem até selos da produtora, comprovando sua originalidade. Confira as fotos:


Nenhum destes foi utilizado para divulgação do filme, mas muitos agradariam os fãs. Qual o seu preferido?

29 de novembro de 2013

Assista ao primeiro trailer de Cymbeline, estrelado por Milla Jovovich

A distribuidora North American revelou o trailer completo do filme Cymbeline, que ainda não possui data de lançamento marcada. O longa, estrelado por Milla Jovovich, Ed Harris e Ethan Hawke, é baseado em peça homônima de William Shakespeare e traz para os dias de hoje os infortúnios de um casal formado diante dos duros códigos de duas facções criminosas. Michael Almereyda dirige. Assista:
O filme reinventará a história trágica, acompanhando o confronto entre um grupo de policiais corruptos e uma gangue de motoqueiros. Situada nos dias atuais, a trama vem sendo descrita como uma mistura de Sons of Anarchy e Romeo + Juliet, de Baz Luhrmann. Milla interpretará a rainha, enquanto que Ed Harris será o rei.

27 de novembro de 2013

Além de Resident Evil | Acontece no Rio de Janeiro a Liga Games Festival 2013

No dia 30 de novembro, acontecerá a edição 2013 do Liga GF, da Games Festival, empresa que controla o EArena Games.

O evento, que acontecerá no Rio de Janeiro, contará com mais de R$ 1.500 de prêmios em dinheiro, distribuído entre os três melhores colocados dos campeonatos de Super Smash Bros. Brawl, Ultimate Marvel Vs. Capcom 3 e Pro Evolution Soccer 2013. Além disso, uma estrutura de telão de 300’ transmitirá TODAS as partidas do evento de maneira simultânea, em uma ação inédita no país.

Leia o release oficial do evento e veja algumas fotos do anterior:

Competidores de todo Brasil se encontram no Rio de Janeiro em estrutura com telão de 300’ para evento de e-sport.
Teatro SENAI/SESI-RJ Jacarepaguá recebe Liga GF 2013.

Rio de Janeiro, 23 de novembro – O Rio de Janeiro se prepara para receber competidores de todo o Brasil, para participarem de um dos mais badalados eventos da cidade: palco de grandes disputas, a edição 2013 da Liga GF promete trazer o melhor do cenário competitivo dos jogos de consoles em um evento repleto de atrações.

Com entrada gratuita, a edição anual do evento contará com três campeonatos simultâneos (Super Smash Bros. Brawl, Ultimate Marvel Vs. Capcom 3 e Pro Evolution Soccer 2013), que já tiveram os valores de sua premiação aos três melhores colocados anunciados pela empresa organizadora, a Games Festival.

“A empresa está investindo no cenário do e-sport há muitos anos, e dessa vez premiará o campeão de cada jogo com R$ 300,00, o vice-campeão com R$ 150,00 e o terceiro colocado com R$ 75,00. No total, mais de R$ 1.500 em dinheiro será dado aos melhores competidores do dia, revelando um investimento inédito no cenário de jogos de consoles no país”, revelou Márcio Matheus, Diretor Comercial da empresa responsável pela organização.

Outra novidade é a estrutura que receberá o evento: o Teatro SENAI/SESI-RJ Jacarepaguá, um dos melhores da Cidade Maravilhosa, com ar-condicionado, cadeiras acolchoadas, lanchonete e a principal novidade: um telão de 300” que transmitirá todas as partidas do evento simultaneamente.

“Poder ter o SENAI/SESI-RJ como parceiro possibilitou oferecer uma estrutura primorosa como essa, nunca antes vista no cenário competitivo de jogos no país”, reitera Márcio Matheus.

O evento terá espaço para que os participantes possam levar seus consoles portáteis e contará ainda com o sorteio de itens temáticos como relógios do Pac-Man e outros relacionados ao mundo dos games e da internet.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do site. É bom correr: mais de 80% das vagas já foram preenchidas.

Liga GF 2013

Data: 30/11/2013, de 10h às 18h
Local: Teatro SENAI/SESI-RJ Jacarepaguá
Endereço: Avenida Geremário Dantas, 940– Rio de Janeiro – RJ
Inscrição Gratuita através do site
http://www.gamesfestival.com.br/#!inscricoesligagf2013/c1q7n.
Contato: liga@gamesfestival.com.br | (21) 2262-7851 | facebook.com/LigaGF
Jogos: Super Smash Bros. Brawl (Wii)
Ultimate marvel vs. Capcom 3 (Xbox 360)
Pro evolution soccer 2013 (Xbox 360)


21 de novembro de 2013

Além de Resident Evil | "Zombie - A Origem": Incrível campanha contra as drogas

Depois de ser muito falado pela campanha viral e superprodução envolvendo seu anúncio, podemos finalmente anunciar que "Zombie - A Origem" é, na verdade, uma excelente campanha contra as drogas.

Contando com o apoio de alguns meios de comunicação e produção, o suposto filme trata da luta contra o crack e exibe, de maneira muito criativa, como a droga afeta a vida de pessoas comuns e até bem-sucedidas.

Assista ao vídeo de pouco mais de sete minutos e apoie esta campanha, compartilhando:



Trailer que anunciava o "filme":


Não é incrível?

Inscreva-se no canal oficial da campanha no youtube e curta a fanpage!

Créditos da Foto: AFP

20 de novembro de 2013

Artigo | O novo rumo das adaptações

O jornalista Felipe Demartini dedicou seu precioso tempo para escrever um artigo especial para esta seção, onde fala sobre as mídias adaptadas para os cinemas e que fatores acarretaram na mudança (e evolução) da indústria. É com imenso prazer e agradecimento que apresento o artigo "O novo rumo das adaptações":


Super Mario Bros., lançado em 1993, deu o pontapé inicial em um estigma que perdura até hoje: adaptações de jogos para o cinema sempre são ruins. Por mais que você adore os longas de Resident Evil ou acredite piamente que Terror em Silent Hill foi fiel às histórias contadas pela Konami nos consoles, é impossível negar que, na visão de executivos e público, transformações de jogos em filmes estão em um patamar inferior de Hollywood.

Essa ideia, porém, não é de errada de forma alguma. Para cada adaptação considerada interessante, como o já citado Terror em Silent Hill ou Resident Evil: O Hóspede Maldito, temos toneladas de filmes como Postal, Alone in the Dark, Doom ou Double Dragon. Todos frutos de uma combinação amaldiçoada que reúne o desconhecimento das obras originais, produções realizadas a toque de caixa e uma vontade frequente de ganhar dinheiro fácil.

Usufruindo da marca


É muito fácil imaginar porque, para os executivos da indústria do cinema, transformar jogos em filmes é uma barbada. Vamos pegar o exemplo do próprio Resident Evil, uma série que, segundo os números mais recentes, já vendeu mais de 56 milhões de jogos em todo o mundo. Para os sujeitos de terno que comandam aquilo que é exibido nas telas dos cinemas, isso se traduz em centenas de milhões de dólares e um público cativo, que segue a franquia onde ela for.

Por que não aproveitar de todo esse potencial e levar a saga para uma nova mídia? É um bom negócio para a Capcom – já que a produtora vende os direitos por uma quantia milionária e ainda aproveita da atenção gerada para promover os próprios produtos – e também para o estúdio escolhido, que lucraria alto e teria uma potencial franquia nas mãos. No caso de Resident Evil, estamos falando da ConstantinFilms.

Um diretor disposto a trabalhar de acordo com o que pede a produtora que o contratou, aliado a atores sem muita fama – e pouco cacife para discutir sobre o roteiro – e uma campanha de marketing certeira são os ingredientes finais para uma adaptação de sucesso. Se o resultado for de baixa qualidade, quem se importa? O que vale mesmo são os dólares entrando e a ideia de que adolescentes de todo o mundo lotarão as salas na esperança de ver seus jogos preferidos na telona.

Essa sequência de fatos, com alterações, pode ser aplicada à esmagadora maioria das adaptações de games para o cinema. É o caso de Resident Evil, que teve o inflexível George Romero substituído por um Paul Anderson parceiro do produtor Jeremy Bolt, ou Street Fighter, que transforma a rivalidade entre personagens cheios de histórias em uma simples guerra de um exército do bem contra um tirano.

Os resultados desagradáveis vistos na tela também têm a ver com o estado da própria indústria. Para nós, que acompanhamos tudo de perto, games já têm status de arte há algum tempo. Já quem está de fora, porém, pensava se tratar brincadeira de criança e mero entretenimento até bem pouco tempo, quando jogos começaram a ter faturamentos e orçamentos maiores que muito blockbuster.

O público, também, não gosta de ser enganado. E aquilo que antes parecia ser uma mina infinita de ouro foi aos poucos se tornando algo mais complexo. Enquanto a internet criticava duramente cada uma das adaptações lançadas, a bilheteria delas caía gradativamente, modificando a postura dos produtores e também das próprias empresas de jogos, não mais interessadas em simples licenciamento e também dispostas a obter uma parcela dos lucros.

O exemplo de fora


Vale lembrar que o estigma das adaptações ruins não se aplica apenas aos videogames. Quadrinhos e livros também sofreram grandemente desse mal, brindando o mundo com “pérolas” como a franquia cinematográfica do Quarteto Fantástico, Demolidor ou as desastradas transposições de obras como As Viagens de Gulliver e Eragon.

Nesse meio, porém, a visão de todo um potencial desperdiçado foi clara e as detentoras dos direitos originais ficaram mais espertas. Observando os filmes do Homem-Aranha piorando cada vez mais enquanto seus X-Men se tornavam uma confusão cronológica, a Marvel foi a primeira a tomar uma atitude.

Disposta a construir um universo coeso nos cinemas, a Casa das Ideias abandonou o sistema de licenciamento que funcionava até então e investiu em parcerias com estúdios, tendo voz ativa em roteiros, produção e lançamento dos longas de seus heróis. A empreitada iniciada em Homem de Ferro deu certo, permitiu que a editora abrisse seu próprio estúdio de cinema e gera frutos milionários até hoje.

Mas, acima de tudo, os fãs estão felizes. Existem os puristas e os fanáticos, que criticam os longas do Marvel Studios pela falta de fidelidade ou simplificação de conceitos, mas ainda assim, não dá para negar que, finalmente, temos bons filmes de heróis. Aventuras como Os Vingadores são de encher os olhos e, para a maioria de nós, vale totalmente o alto preço do ingresso.

Começando a mudar


O exemplo da Marvel, que já está sendo seguido por outras empresas, também teve seus efeitos no mundo dos games. A Ubisoft foi a primeira a declarar uma mudança de atitude com relação às suas adaptações. Em vez de ceder direitos para terceiros, a companhia também iniciou seu estúdio cinematográfico para tocar os próprios projetos.

Apesar de ainda não contarem com trailers ou imagens de divulgação, o primeiro longa baseado nas franquias da desenvolvedora francesa já está em andamento. Trata-se de Assassin’sCreed, que coloca o ator Michael Fassbender no papel principal e também na cadeira de produtor. O lançamento está previsto para 2015 e a expectativa é de um filme que, pela primeira vez, realmente faça jus à franquia à qual pertence.


A ElectronicArts, recentemente, também caminhou no mesmo ritmo. Apesar de ainda não ter iniciado seu próprio estúdio, deu às mãos à DreamWorks para a produção de Need for Speed, uma adaptação cinematográfica da franquia de velocidade. O filme teve trailer divulgado recentemente e tem Aaron Paul, de BreakingBad, liderando o elenco. Apesar de não ser visto pelos fãs como uma esperança, é mais um passo na direção de um maior controle criativo nas adaptações de games.

Caso tais adaptações realmente agradem, a tendência é que a gente veja cada vez mais ações do tipo. A iniciativa da Marvel motivou a DC a fazer o mesmo e planejar a chegada de seu próprio universo às telas. Tudo indica que as desenvolvedoras de jogos sigam o mesmo caminho. Mas não se esqueça: o objetivo aqui, ainda, é obter as notas que estão lá descansando na sua carteira.


Sobre Felipe Demartini
Felipe Demartini é jornalista e encontrou nos games a melhor combinação entre trabalho e lazer. Atualmente, escreve como colaborador para o site Techtudo e faz planos para dominar o mundo.

Créditos do fanposter de "Assassin's Creed": boup0quot

7 de novembro de 2013

Artigo | Axeman: O favorito dos fãs?

Desde o lançamento do site, sempre foi muito fácil saber quais são os monstros de toda a franquia preferidos dos fãs e o topo da lista é dominado por Nemesis (de Resident Evil 2: Apocalipse - que abordaremos em outro artigo) e Axeman (de Resident Evil 4: Recomeço). Este último foi tão bem recebido pelos fãs, que reapareceu em Resident Evil 5: Retribuição.

Mas o que este gigante detentor de um martelo mortal fez para ganhar tanta atenção? Saiba mais sobre ele neste artigo especial do site.

Executioner do game Resident Evil 5 (Imagem de Divulgação)
Originalmente chamado de Executioner, o monstro apareceu, pela primeira vez, no game Resident Evil 5 (2009). Mesmo sem desempenhar um papel importante na trama, é ele quem dificulta a trajetória de Chris Redfield e Sheva Alomar, os protagonistas do game. Sendo muito alto e trazendo um tom bem assustador no seu visual (seu rosto é coberto por um pano encharcado de sangue, todo o seu corpo tem pregos alojados e ainda possui grandes ganchos espetados em suas costas), sua principal característica é a arma que carrega: um grande martelo, que parece ter sido ligado à um machado por correntes. A força brutal do Axeman o permite carregar e manusear bem o objeto - o que o torna um inimigo mortal.

Em Resident Evil 4: Recomeço, o Axeman é enviado pela Umbrella Corporation (ou o que sobrou dela sob o comando de Albert Wesker) para deter Alice (Milla Jovovich) e Claire Redfield (Ali Larter) em sua jornada. Mostrando-se fortemente resistente à ferimentos com balas simples, ele se torna uma ameaça terrível e custa em ser derrubado.


No momento em que o monstro é enfrentado por Claire, a trilha sonora concede um tom ainda mais brutal e perigoso à ele e fez com que muitos fãs pulassem de suas poltronas ao arremessar seu grande martelo "em cima" do público. A cena fez tanto sucesso que foi praticamente recriada em Resident Evil 5: Retribuição, mas desta vez, dois deles tiveram de ser enfrentados por Alice e Ada no cenário de testes de Nova York. No quinto filme, ele está ainda maior, mais veloz e sua força é melhor explorada, deixando-os ainda mais assustadores.

Olubowale à esquerda e Shand à direita.
O lutador Ray Olubowale é o homem por trás de toda a maquiagem e figurino do monstro. Foi ele quem interpretou o Axeman no Recomeço e fez companhia à Kevin Shand (um jogador profissional de basquete) no Retribuição. Ambos têm mais de 2 metros de altura.

Axeman pode não ser o grande favorito dos fãs, mas com certeza tem uma legião de seguidores loucos para vê-lo novamente...

Curiosidade: A edição especial japonesa do Resident Evil: Recomeço trazia uma estatueta exclusiva do Axeman. Veja foto de divulgação:


Axeman é o seu monstro favorito da franquia? Qual outro te agrada?
Comente e compartilhe com seus amigos para que novos artigos sejam publicados.